untitled unmastered: a transição do Lamar pop para o Lamar artístico

Nessa última sexta, dia 4 de março o mundo se surpreendeu com o lançamento surpresa do novo trabalho do rapper americano Kendrick Lamar. O sucessor do aclamado To Pimp a Butterfly se chama untitled unmastered e surge como uma coletânea de 8 faixas contendo demos e gravações de performances televisionadas do período que compreende as sessões do álbum anterior. A ideia de juntar essas músicas estava sendo trabalhada faz um tempo e graças ao empurrãozinho do jogador de basquete LeBron James, o álbum surge dias depois da icônica apresentação no Grammy Awards desse ano.

Simples até na capa, untitled unmastered compreende o período entre 2013 e 2016, o ciclo de criação, lançamento, divulgação e premiação do seu terceiro álbum To Pimp a Butterfly, um sucesso de críticas e considerado um dos melhores de 2015. Esse período compreende também a ascensão de Kendrick graças ao sucesso comercial do álbum good kid, m.A.A.d city, em que ele se distancia da vida glamourosa da fama para uma vida mais simples voltada à sua aproximação da religião e saída de foco dos holofotes. Isso também se percebe em sua música, com a mudança de um álbum mais pop e palatável para o grande público para um álbum mais experimental e artístico, mas sem deixar de manter a sua essência melódica e letras conceituais.

Essa mudança é o que se percebe nessa coletânea. A parte mais experimental do To Pimp começa logo na primeira faixa com “untitled 01 | 08.19.2014.” com um ritmo pesado e a anunciada do caos, o apocalipse, além de mostrar as motivações pessoais de Kendrick e uma interessante maneira de mostrar a pacificidade da religião suavizando a música. Em “untitled 02 | 06.23.2014.”, ele avalia esse novo mundo que lhe foi apresentado de riqueza e fama, não deixando de olhar para o seu passado, embebido de uma mistica religiosa e o jazz suave marcando o clima.

A “untitled 03 | 05.28.2013.” têm uma melodia mais suave e conta a passagem dele para as grandes gravadoras. A parte experimental fica por “untitled 04 | 08.14.2014.”  com discussões de política e a negligência por parte do governo para com a juventude. O jazz entra em cena novamente ao deixar um ambiente trânquilo em “untitled 05 | 09.21.2014.”para as indagações filosóficas e existenciais da canção. Com a participação especial de Cee-Lo Green, “untitled 06 | 06.30.2014.” é a música mais animada com uma batida variando entre o soul e o R&B e uma letra mais religiosa. E para nos lembramos que esse álbum consiste de demos, “untitled 07 | 2014 – 2016” fecha o ciclo experimental do To Pimp com um resumo de toda a temática abordada até então, em uma junção de duas músicas diferentes, sendo a segunda parte uma demo claramente não masterizada que mostra uma gravação divertida e descontraída. Para relembrar o álbum good kid, “untitled 08 | 09.06.2014.”é a mais pop de todas mas a sua letra sobre uma discussão de relacionamento amorosa e com o público, não deixa de ser profunda.

Apesar de ser uma coletânea, o álbum ao perde seu valor, sendo conciso e uma boa experiência auditiva. Faz jus ao seu antecessor, onde pode-se considerar uma versão mais light ou curta do To Pimp a Butterfly. Kendrick nos surpreende novamente com um ótimo disco e deixa na expectativa de acompanhar seus próximos trabalhos.

O Vinew também está no Facebook, no Twitter, no YouTube e no Snapchat: vinewblog

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s